Uma tentativa, sabida vã, de dar significação à vida.
Uma certeza de, na junção das letras, conferir à vida o meu significado.

10 de maio de 2015

Herança

Young mother sewing, de Mary Cassatt (1900)
92,4 x 73,7 óleo sobre tela


"Eu sou essa gente que se dói inteira porque
não vive só na superfície das coisas."
(Rachel de Queiroz)


                    Minha mãe costurava.
                    Aos domingos, pela manhã,
                    recolhia os retalhos espalhados pelo chão do quarto.
                    De segunda a sexta emendava a colcha
                    que no sábado seria novamente despedaçada.

                    Eu também costuro.
                    Meu manto, dia a dia, noite a noite, eu mesma teço.
                    E inauguro o papel na junção de palavras vãs.
                    A distância de linhas e agulhas nunca me impediu
                    de cerzir os próprios rasgos.


(Rio de Janeiro, abril de 2012)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigada por seu comentário. Volte sempre!