Uma tentativa, sabida vã, de dar significação à vida.
Uma certeza de, na junção das letras, conferir à vida o meu significado.

9 de agosto de 2015

Lua azul

La nuit etoilée, de Vincent van Gogh (1889)
73,7 x 92,1 óleo sobre tela


"A Lua (dizem os ingleses)
É azul de quando em quando."
(Fernando Pessoa)


Para olhos ordinários,
o espetáculo das grandezas:
o vasto azul do céu
o imenso azul do mar.

Para compreender o azul desta lua,
há que saber-se em profundidades.


(Rio de Janeiro, 03 de agosto de 2015)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigada por seu comentário. Volte sempre!